Home / Falando Curto e Grosso / Falando Curto e Grosso sobre “Abraham Lincoln: Caçador de Vampiros”

Falando Curto e Grosso sobre “Abraham Lincoln: Caçador de Vampiros”

A primeira vez que vi o trailer de Abraham Lincoln: Caçador de Vampiros tomei um susto daqueles. Sabia que Steven Spielberg estava preparando um filme sobre a biografia do presidente americano e assim que vi sua imagem pensei: “Esse filme vai ser incrível, ainda mais com Daniel Day Lewis no elenco”.

Quando percebi que se tratava de algo totalmente diferente, não imaginei que seria algo distinto de uma paródia ou alguma produção que não deveria ser levada tão a sério. Procurei saber o que se tratava e descobri a existência de um cara, Seth Grahame-Smith, no mínimo muito criativo, que resolveu fazer essa mistura e tendo algo semelhante em outra obra: Orgulho e Preconceito e Zumbis.

A trama começa apresentando um garoto e seu pai, que decidem enfrentar um escravista para ajudar um jovem garoto negro. O que eles ainda não tinham conhecimento é que este escravista era, na verdade, um vampiro que  assassina a mãe do garoto. Como era de se esperar, a sede de vingança cresce junto com o menino, que alguns anos, mais tarde, encara o algoz de sua mãe.

Destreinado e despreparado, Abraham quase morre, mas termina sendo salvo por Henry Sturgess, um caçador de vampiros que vira seu mentor e o ensina a encarar os monstros. O problema era que a vingança não poderia ser mais seu foco principal e sim as missões que Henry lhe enviava.

Estamos diante de uma trama absurda por envolver a vida de um presidente americano, mas a premissa não deixa de ser interessante. Seth Grahame-Smith, que é o responsável pela adaptação de seu próprio livro para as telonas, conseguiu fazer uma mescla interessante e encontrou um jeito de colocar os vampiros em diversos acontecimentos verídicos da história. A perda da mãe de Lincoln de fato existiu quando ele ainda era criança; sua motivação para se tornar um bom advogado e a entrada na política para tentar, com palavras, guerrear pelo seu país. Ainda é abordado a Guerra Civil americana, mas foi bem sucinto no tema.

O roteiro não é o problema do longa, mas o fato de esquecerem de contar ao diretor Timur Bekmambetov, que ele deveria se levar menos a sério e muito menos contar os fatos como se estivesse produzindo um filme épico. O diretor errou feio ao tentar apresentar algo assim e não conseguir entregar nem o terror, que a película merecia e muito menos a ação que prometeu, pois não é empolgante e nem engraçada, como poderia ser se pendesse para o lado mais trash.

Acertou um pouco nos efeitos visuais, mas pecou em praticamente todos os aspectos técnicos de uma produção. A fotografia não consegue se definir e a tonalidade da obra muda a cada cena que se passa. A maquiagem acerta um pouco na construção de Abe mais velho (como ele ficou parecido com Liam Neeson!), mas a Mary Todd de cinquenta anos está pífia.

Não se trata de uma produção só de erros e algumas cenas são bem tramadas e elaboradas, mas não serve para salvar a trama no todo, que ficou muito abaixo do esperado.

As atuações estão até interessantes: Mary Elizabeth Winstead, Dominic Cooper e Benjamin Walker conseguem dar ao filme um pouco de graça.

Os melhores momentos são entre Lincoln e seu mentor, mas a carga dramática da relação entre o protagonista e sua esposa também é bem interessante. Quem sabe um diretor mais maduro e mais seguro de seus atos não tivesse transformado esse na grande surpresa do ano?

A escolha do regente de sua orquestra talvez tenha sido o maior erro de Seth Grahame-Smith. Vamos torcer por Orgulho e Preconceito e Zumbis. Talvez nesse próximo alcance o patamar que sua criatividade merece.

Classificação: REGULAR

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=wCShnZrEjcM]

 

Abraham Lincoln: Caçador de Vampiros (Abraham Lincoln: Vampire Hunter)

Sinopse: O presidente que libertou os escravos e manteve a união dos Estados Unidos durante a Guerra Civil tem um legado que perdura até hoje. Porém, a vida de Abraham Lincoln como o melhor caçador de vampiros manteve-se em segredo – até agora. Adaptação do livro de Seth Grahame-Smith.
Direção: Timur Bekmambetov
Elenco: Benjamin Walker, Mary Elizabeth Winstead, Dominic Cooper, Anthony Mackie, Rufus Sewell, Marton Csokas, Jimmi Simpson, Joseph Mawle, Robin McLeavy.
Gênero: Ação, Suspense
Duração: 105 min.
Distribuidora: Fox Film
 
* Curto e Grosso é a seção da Central 42 dos reviews de filmes e séries, apresentados de uma maneira rápida, direta e sem muito blá blá blá.
 

Sobre Marcio Tarantino

Veja também:

Baywatch banner

Baywatch: SOS Malibu é diversão em filme leve e óbvio

Baywatch ou SOS Malibu, como queiram, pois o enredo é o mesmo. Praia, sol, ação, gente sarada. O bonitão, o rebelde, o desajeitado, bem ao estilo americano