Home / Falando Curto e Grosso / Falando Curto e Grosso sobre “Oblivion”

Falando Curto e Grosso sobre “Oblivion”

OblivionO filme é dirigido por Joseph Kosinski (TRON – O Legado), Oblivion marca a 2ª ficção científica de grande orçamento sob a sua responsabilidade e ele faz um belo trabalho – por sinal a trilha sonora lembra, e muito, a de Tron – O Legado.

Assim como em seu filme anterior, ele nos apresenta um visual bem singular do futuro e da tecnologia presente neste mundo, não chegando ser tão deslumbrante quanto em Tron, até porque em Oblivion os tons pastel, que são geralmente mais discretos, predominam. Acho que o grande mérito do filme foi conseguir fazer uma história interessante, deixando algumas coisas a serem resolvidas mais no final da trama fazendo muitas referências a vários clássicos da ficção-científica.

No filme somos apresentados a Jack Harper (Tom Cruise) que é um dos últimos residentes restantes na Terra. Ele é parte de uma grande força tarefa para extrair os recursos vitais, após décadas de guerras contra uma ameaça terrível conhecida como os “saqueadores”. Tendo a missão quase finalizada e sempre vigiando os céus a metros de distância, sua vida é alterada radicalmente depois que ele salva uma mulher (Olga Kurylenko) em uma nave espacial que caiu. A chegada dessa mulher o fará questionar tudo o que sabe sobre suas memórias e sua tarefa na Terra.

Uma das coisas que mais me intrigou sobre a produção foi a escolha do nome, especialmente depois de conferir o filme fiquei ainda mais curioso para saber o seu significado. Oblivion é um estado em que a pessoa não esta plenamente ciente do que acontece, relaciona-se também a perda de memória. Quem for acompanhar a produção vai perceber que o nome fala muito sobre o enredo, que foi até bem feito. O roteiro não chega a ser muito inovador, mas faz bem o seu papel de conseguir conectar o espectador com a história do protagonista e os sentimentos que este possui, ao mesmo tempo percebe-se referências a vários clássicos do gênero.

No final das contas, Oblivion não é um filme que vai mudar a vida de ninguém, mas é uma ficção bem feita e, se não arrisca muito, também não faz besteira. A trilha é bem harmoniosa com a produção assim como as atuações e o roteiro.

O final não é surpreendente, mas é trado de forma a responder algumas dúvidas sobre a história e o faz com competência. Os fãs de ficção-científica e Tom Cruise podem ir tranquilos que encontrarão um bom filme.

Pode não ser uma obra prima, mas essas são raras de encontramos mesmo; além disso, uma boa diversão nunca não faz mal a ninguém e o Oblivion proporciona uma boa sessão para o espectador.

Classificação: BOM

[youtube video=”XmIIgE7eSak” width=”600″]

Oblivion (Oblivion)

Sinopse: A ficção científica é baseada em uma graphic novel de Joseph Kosinski e tem como protagonista Jack Harper, um soldado aposentado que ronda o planeta depois de uma guerra contra alienígenas. Durante uma expedição, ele encontra uma nave espacial que traz em seu interior uma mulher em estado de hibernação. A partir daí, uma cadeia de acontecimentos coloca em dúvida tudo o que Jack sabe sobre si mesmo.
Direção: Joseph Kosinski
Elenco: Tom Cruise, Morgan Freeman, Melissa Leo, Nikolaj Coster-Waldau, Olga Kurylenko, Nikolaj Coster-Waldau, Zoe Bell, Andrea Riseborough, James Rawlings, Catherine Kim Poon.
Gênero: Ficção-Científica
Duração: 126 min.
Distribuidora:   Paramount Pictures Brasil

 

Sobre Marcio Tarantino

Veja também:

Corra

Thriller Corra! (Get Out) é um angustiante filme de terror

O thriller Corra! (Get Out) não veio só para mostrar a sua cor. Veio, também, para mostrar que um novato diretor pode sim ter uma estreia esplendorosa.