Home / Cinema / Vimos antes – “Wolverine: Imortal”

Vimos antes – “Wolverine: Imortal”

Wolverine-Imortal-poster-615x903Wolverine é um dos meus personagens prediletos dos X-men, sem sombra de dúvidas! Fiquei empolgada que iria assistir em primeira mão ao novo filme sobre o personagem, Wolverine – Imortal.

O longa que estreia dia 26/07, é baseado na HQ “Eu, Wolverine” e conta as aventuras do personagem no Japão, onde ele está num dilema entre sua fera interior e o homem que ele deseja ser.

Deprimido devido à morte de Jean Grey (Famke Janssen), Wolverine (Hugh Jackman) vaga pelos bares e becos, sem grandes motivos para viver. Procurado por um homem que teve sua vida salva por ele décadas atrás, Wolverine viaja ao Japão para vê-lo. Lá recebe uma oferta tentadora: em gratidão por ter salvo sua vida no passado, ele oferece a Wolverine torná-lo mortal. O herói aceita a oferta, sem imaginar que os vilões Samurai de Prata e Viper estavam apenas aguardando esta oportunidade para matá-lo.

Este é o 6º filme em que Hugh Jackman interpreta o personagem, o ator disse em uma entrevista que percebeu o quanto o último filme sobre o personagem não trouxe bons resultados e que os fãs da série poderiam esperar muito mais deste. Mas como eu disse anteriormente, o filme é baseado no HQ, somente. Este é um daqueles filmes que você assiste e percebe logo de cara que ele não segue os quadrinhos. Então, aviso para os fãs de Wolverine que leram os HQs: não esperem muita coisa.

As cenas de ação são muito boas, apesar de serem poucas. Cada cena de luta foi muito bem feita e prende a atenção do espectador. O resto do filme? Bom, é sobre um mutante que não sabe se quer ser chamado de Wolverine ou Logan, novamente. E ah, a sua história de amor com Mariko Yashida (Tao Okamoto).

Eu não sei se é alguma nova moda dos filmes de Hollywood, mas ultimamente os filmes têm tantos efeitos e coisas futuristas que acabam perdendo a magia e a essência. Wolverine – Imortal não foge desse padrão. Mas claro, não achem que porque escrevi isso os efeitos especiais desse filme não valem a pena! Para os fãs de efeitos como eu, vale sim e muito!

Mas podem esperar por robôs, um Japão futurista, samurais em pleno século XXI e histórias de amor. Poxa, estamos falando de Wolverine tão conhecido por ser quem é! Porque mudar sua essência? Que bom que foi somente um devaneio de Wolverine por querer ser Logan novamente, pois o que seriamos de nós sem ele?!

O filme foi dirigido por James Mangold (Encontro Explosivo, Os Indomáveis, Johnny & June) e claramente vemos como o diretor não está acostumado com filmes de Super-Heróis, mutantes e Cia. Ele tentou, Hugh Jackman acreditou… Mas assim como eu, acredito que muitos vão assistir este filme e dizer que eles não acertaram a dose novamente.

Dica: Fiquem até o final para a cena extra! Vale muito a pena!!!

Nota: 7

[youtube video=”jD51e4IkYhc” width=”600″]

Wolverine: Imortal (The Wolverine)

Sinopse: O filme é baseado numa série de história em quadrinhos de Wolverine da década de 80, na qual o personagem sofre de amnésia e procura por verdades sobre seu passado no submundo do crime japonês, onde ele encontra amor e tragédia.
Direção: James Mangold
Elenco: Hugh Jackman, Svetlana Khodchenkova, Famke Janssen, Will Yun Lee, Kenuichio Harada, Brian Tee, Hiroyuki Sanada, Tao Okamoto, Rila Fukushim, James Fraser, Luke Webb, Hal Yamanouchi.
Gênero: Ação
Duração: 128 min.
Distribuidora:  Fox Film
 

Sobre Carolina D.

Artista viciada em DIY e rock n'roll, modelo alternativa, gamer e fã de filmes de terror. Sempre por dentro das ultimas novidades do submundo underground em São Paulo. E viva o ROCK!!

Veja também:

produtor la film

Produtor de “Clube dos Cinco” dá chance de ver seu projeto de cinema

Evento gratuito dá a chance de apresentar seu projeto para produtor do filme “Clube dos Cinco” e “ Tomates Verdes e Fritos” Andrew Meyer!