Home / Música / Jack Bruce – Um dos maiores baixistas do mundo no Brasil

Jack Bruce – Um dos maiores baixistas do mundo no Brasil

No próximo dia 24 de outubro, quarta feira, o escocês Jack Bruce, vocalista e baixista do grupo inglês Cream, uma das maiores bandas de rock de todos os tempos, se apresentará pela primeira vez no Brasil, no Teatro Bradesco em São Paulo e dia 26 em Porto Alegre.

Um dos maiores baixistas do mundo

O compositor, cantor e multi-instrumentista Jack Bruce é considerado um dos maiores gênios do baixo. Sua intensa musicalidade e profundo conhecimento harmônico revolucionaram por completo a linguagem do baixo elétrico, libertando da função de mero acompanhante. Seu timbre pesado e levemente distorcido foi referência para toda uma legião de baixistas, que se tornaram expoentes no cenário do rock mundial.

Como integrante do grupo Cream, ao lado de Eric Clapton e Ginger Baker nos anos 60, se tornou uma das lendas do rock e do blues mundial, influenciando bandas como Led Zeppelin e Deep Purple.

O início da carreira

Jack nasceu na cidade de Glasgow, na Escócia, em 14 de maio de 1943. Iniciou seus estudos no Violoncelo Bellahouston Academy e posteriormente na Royal Scottish Academy of Music, ao trocar o violoncelo pelo baixo acústico, Jack viajou para a Itália e Inglaterra, onde tocava em bares e clubs. Em 1962, já radicado em Londres, juntou-se ao Alexis Korner Blues Inc., banda onde tocou Charlie Watts antes de integrar os Rolling Stones.

No ano seguinte, Bruce foi convidado para tocar com a banda de blues Graham Bond Organization, onde ficou por três anos. Essa foi sua primeira experiência musical ao lado do genial baterista Ginger Baker. Musicalmente almas gêmeas, mas de temperamentos intempestivos, iniciaram aí uma relação de amor e ódio que se perpetua até os dias de hoje!

O surgimento do Cream

Após uma breve sequência de show pelo Reino Unido o então jovem monstro do R&B americano, Marvin Gaye,  o convidou para participar de sua banda, mas Jack recusou. Recém-casado, não se via mudando para os Estados Unidos para uma interminável turnê pelos palcos americanos.

O cenário incendiário da Swinging London dos anos 60 lhe proporcionou a chance de se unir ao grupo John Mayall´s Blues Breakers, onde conheceu Eric Clapton, um jovem talento que irradiava seu virtuosismo noite após noite e sendo elevado ao panteão mitológico ao ter seu nome grafitado nas paredes Londrinas com os dizeres: Clapton is God!

Cansado das loucuras do organista Grahan Bond, Ginger resolve montar uma nova banda e entra em contato com Eric, que aceita a proposta desde que Jack seja o baixista para o projeto. Num rampante de narcisismo e confiança, pra lá de excessiva, a banda se chamaria Cream!

Nos dois anos de sua duração, a banda vendeu cerca de 35 milhões de álbuns. Jack escreveu e cantou a maioria das canções, incluindo “I Feel Free“, “White Room“, e, talvez, o riff de guitarra mais tocado em todo mundo: “Sunshine Of Your Love“.

Hall of Fame

Em 1993, ele entrou para o lendário Rock & Roll Hall of Fame, como integrante do Cream. No mesmo ano, fez seu show de 50 anos.  A apresentação saiu no CD Cities of the Heart. Dois anos depois, lançou Monkjack um espetacular trabalho em que mostra a influência de Thelonious Monk em sua arte. Ainda nos anos 90, tocou com os All Star, banda do Beatle Ringo Starr, ao lado de astros como Peter Frampton, Todd Rundgren e Dave Edmunds.

A volta do Cream

Em 2005, o baixista se reuniu com antigos companheiros do Cream para a turnê de 37 anos do grupo. Foram quatro apresentações históricas no Royal Albert Hall de Londres, lançadas em CD e DVD. Em outubro, fizeram a mesma turnê no Madison Square Garden, em Nova York.

Trabalhos mais recentes, biografia e documentário

Dois novos álbuns de Jack foram lançados em 2008: O primeiro foi Jack Bruce with the HR Big Band, onde fez versões de suas composições para a orquestra alemã de Hessische Rundfunk. O segundo, Seven Moons, com músicas inéditas. Ainda nesse mesmo ano, saiu Spirit, álbum com live sessions de Jack para a BBC.

Ainda em sua recente discografia, destacam-se o álbum Can You Follow, uma viagem musical por sua trajetória musical, desde os 19 anos do roqueiro até os dias atuais.

Há dois anos, foi lançado a biografia do músico, Composing Himself, e o documentário sobre Jack, Rope Ladder to the Moon, dirigido por Tony Palmer, retratando toda a trajetória do músico que se apresentará agora, pela primeira vez, no Brasil em um show imperdível!

Sempre em atividade e no auge de sua criatividade Jack se reúne com o guitarrista Verno Reid, o espetacular tecladista John Medeski e a incendiária baterista Cindy Blackaman (esposa de Carlos Santana) num projeto que revisita a obra do Tony William’s Lifetime denominado Spectrum Road que lançou um disco sensacional!

Primeira vez no Brasil

Jack chega ao Brasil com sua Blues Band, onde explora suas principais influências: o Blues, sob sua ótica jazzista e sua requintada habilidade de compositor de alguma das canções que fazem parte da trilha sonora de nossas vidas!

Imperdível para os apaixonados e apreciadores de Blues e Rock´n roll, Jack Bruce impressiona a todos com sua ousadia e trejeitos durante o show.

Serviço:

Jack Bruce & His Big Blues Band – Jack Bruce (vocal, baixo e piano) estará acompanhado pelos músicos: Tony Remy – Guitarra,  Frank Tontoh – Bateria, Paddy Milner – Piano, Nick Cohen – Baixo, Winston Rollins – Trombone, Derek Nash – Saxofone, Paul Newton – Trumpete.
Dia: 24 de outubro às 21 horas
Local: Teatro Bradesco – Rua Turiassu, 2100 – 3° Piso do Shopping Bourbon – São Paulo – SP
Preços: R$100,00 a R$250,00
Ingressos à venda: Bilheterias do Teatro Bradesco ou através do site www.ingressorapido.com.br
 
Lista de Posts recentes:
[PTP]posts[/PTP]
 

Sobre Central 42

Veja também:

Ivete Sangalo reúne centenas de fãs em São Paulo com repertório de sucesso

Cantora esteve na cidade no dia 01 e 02 de outubro realizando mais um show …