Home / Vá ao Teatro / Não perca a peça “Comi uma galinha e tô pagando o pato”

Não perca a peça “Comi uma galinha e tô pagando o pato”

No palco, Carlos Nunes interpreta o presidiário Zé Antônio, narrando, com muito humor e pitadas de ironia, como foi parar na prisão após roubar a galinha de estimação da filha de um deputado. Na narrativa, por causa do ocorrido, o deputado entra com Projeto de Lei em Brasília para transformar a galinha em animal sagrado no Brasil assim como a vaca é na Índia.

O humilde desempregado, que foi criado obedecendo às leis divinas e que aprendeu com a mãe que “a inducação, a honestidade e a personalidade vem do berço”, fica sem entender porque um crime tão simples, cometido apenas para livrar a família da fome, o deixou tanto tempo atrás das grades.

Enquanto vive o medo de ter o Projeto de Lei aprovado, ele divaga, com seu advogado, sobre crimes tão mais sérios que ficam impunes e situações reais que mereciam mais atenção como: a pobreza “eu moro num aglomerado tão carente que eles estão roubando até curativo de machucado”; as falhas na educação; o descaso com a saúde “o Ministério da Saúde já está advertindo: ficar doente é prejudicial à saúde”; o salário dos aposentados; a atuação da polícia; a impunidade e liberdade parlamentar; os direitos garantidos a todo cidadão pela Constituição Brasileira; e outros temas que, além de atuais, são citados com muita propriedade e irreverência.

Carlos Nunes apresenta uma narrativa política com excelentes elementos de humor. É tragicômico perceber que em um assunto tão sério quanto os problemas do Brasil, podemos rir percebendo quanto são os absurdos que temos que “engolir” a cada dia. É quase um monólogo, uma performance que Carlos Nunes leva com maestria uma comédia com um tema tão amargo para nós brasileiros.

Comi uma galinha e tô pagando o pato

Elenco: Carlos Nunes e André Maurício
Texto: Carlos Nunes e Nazir Malaheb
Direção: Fernando Couto
Cenário e iluminação: Yuri Simon e Heleno Policeno
Produção Executiva: Copas Produções Artísticas
Trilha sonora original: Marcelo Jiran
Assessoria de Imprensa: Valle da Mídia
CLASSIFICAÇÃO: 14 anos | DURAÇÃO: 80 Minutos

 

Serviço

Teatro Bibi Ferreira 
Av. Brig. Luis Antônio, 931 | Bela Vista – São Paulo
Temporada: Até 27/07/2014
Sexta e sábado, 21h; domingo, 19h.
Ingressos nas bilheterias do teatro – R$40 (inteira) | R$20 (Meia)

 

 

Sobre Emerson Lara

Cinéfilo. Colecionador de filmes, séries, quadrinhos, action figures. Fundador e Editor chefe do Central 42.

Veja também:

Os Terceirizados – Não deixe de se divertir com as peripécias do dia a dia

A comédia Os Terceirizados estreou recentemente no Teatro Extra Itaim, em São Paulo, surpreendendo o público com interatividade e paródias do cotidiano.