Home / Vá ao Teatro / O polêmico Jesus Cristo Superstar em São Paulo

O polêmico Jesus Cristo Superstar em São Paulo

Marcamos presença na coletiva de imprensa do polêmico e aclamado, mundialmente musical, Jesus Cristo Superstar.

JCS

Esta coletiva girou em torno das polêmicas e do âmbito musical do rock-lírico.

Na mesa principal tínhamos o trio de atores/cantores principais: Igor Rickli, Negra Li e Alírio Neto, respectivamente Jesus Cristo, Mª Madalena e Judas Iscariotes e muito bem acompanhados pelos diretores da peça Jorge Takla, Anselmo Zolla e Vânia Pajares. Estes que já se encontraram em outros trabalhos, mas que com certeza nada que se compare a este musical por sua ínfima diversidade em formas de expressão, de canto, de atuação em geral.

O ponto intrigante é que esta peça, desde sua primeira versão, chega aos palcos após movimentos do povo contra o governo. Na época da versão de Vinicius de Moraes foi logo após os chamados Anos de Chumbo, e agora, a versão de Takla, vem com toda sua irreverência após as manifestações de junho do ano passado.

O rock consagrado em 1970 tem papel fundamental neste musical, ainda sendo uma opera rock, Vânia Pajares (diretora musical) diz que pediu muito mais bateria e guitarra nesta produção, pois a intenção é impactar, mostrar que o musical tem uma formatação atual e que gira em torno de um Cristo e, também, de um Judas bem humano, próximo a nós em nossas lutas e desafios diários.

Quando questionado sobre as mudanças e adaptações em questão de época, Takla nos disse que ao contrário a peça é jovem por si só, foram mínimas as mudanças.

[ccgallery id=”9″]

 

Um dos pontos polêmicos tratados foram as questões que têm sido levantadas pela Associação dos Devotos de Fátima e também pelos evangélicos, que dizem que a peça fere suas crenças, pois o retrata como um Cristo sexual, Mª Madalena como sua concubina e Judas como uma pessoa arrependida, enfim, segundo estes, uma romantização fora do contexto bíblico, tornando-se uma blasfêmia.

Ainda com estas questões, os atores se sentem preparados para enfrentar tais plateias e com garantia de dever cumprido em tocar o público com suas interpretações.

É isso aí. Venha você também ao Complexo Othake Cultural prestigiar esta obra, que não deixa nada a desejar, ao contrário, até ultrapassa todas as expectativas que tinham  Andrew Lloyd WebberTim Rice.

Nossos parabéns ao Jorge Takla, Vãnia Pajares e Anselmo Zolla.

SERVIÇO – JESUS CRISTO SUPERSTAR

Temporada: de 14 de março a 08 de junho
Local: Teatro do Complexo Ohtake Cultural – (Rua dos Coropés, 88 – Pinheiros)
Horários: quintas e sextas, às 21h; sábados, às 17h e 21h; domingos, às 18h
Duração: 130 minutos em dois atos (com intervalo de 15min)
Ingressos: de R$ 25,00 (meia-entrada) a R$ 230,00
Classificação Etária: Classificação livre. Menores de 12 anos acompanhados dos pais ou responsáveis legais.

 

Sobre Camila Phoenix

Mãe, Esposa, Cristã, Professora, Amante nipônica, Apaixonada por filmes, Curiosa por natureza, Fala pelos cotovelos e Escreve com a Alma.

Veja também:

Os Terceirizados – Não deixe de se divertir com as peripécias do dia a dia

A comédia Os Terceirizados estreou recentemente no Teatro Extra Itaim, em São Paulo, surpreendendo o público com interatividade e paródias do cotidiano.