Home / Vá ao Teatro / O polêmico Jesus Cristo Superstar em São Paulo

O polêmico Jesus Cristo Superstar em São Paulo


Marcamos presença na coletiva de imprensa do polêmico e aclamado, mundialmente musical, Jesus Cristo Superstar.

JCS

Esta coletiva girou em torno das polêmicas e do âmbito musical do rock-lírico.

Na mesa principal tínhamos o trio de atores/cantores principais: Igor Rickli, Negra Li e Alírio Neto, respectivamente Jesus Cristo, Mª Madalena e Judas Iscariotes e muito bem acompanhados pelos diretores da peça Jorge Takla, Anselmo Zolla e Vânia Pajares. Estes que já se encontraram em outros trabalhos, mas que com certeza nada que se compare a este musical por sua ínfima diversidade em formas de expressão, de canto, de atuação em geral.

O ponto intrigante é que esta peça, desde sua primeira versão, chega aos palcos após movimentos do povo contra o governo. Na época da versão de Vinicius de Moraes foi logo após os chamados Anos de Chumbo, e agora, a versão de Takla, vem com toda sua irreverência após as manifestações de junho do ano passado.

O rock consagrado em 1970 tem papel fundamental neste musical, ainda sendo uma opera rock, Vânia Pajares (diretora musical) diz que pediu muito mais bateria e guitarra nesta produção, pois a intenção é impactar, mostrar que o musical tem uma formatação atual e que gira em torno de um Cristo e, também, de um Judas bem humano, próximo a nós em nossas lutas e desafios diários.

Quando questionado sobre as mudanças e adaptações em questão de época, Takla nos disse que ao contrário a peça é jovem por si só, foram mínimas as mudanças.

[ccgallery id=”9″]

 

Um dos pontos polêmicos tratados foram as questões que têm sido levantadas pela Associação dos Devotos de Fátima e também pelos evangélicos, que dizem que a peça fere suas crenças, pois o retrata como um Cristo sexual, Mª Madalena como sua concubina e Judas como uma pessoa arrependida, enfim, segundo estes, uma romantização fora do contexto bíblico, tornando-se uma blasfêmia.

Ainda com estas questões, os atores se sentem preparados para enfrentar tais plateias e com garantia de dever cumprido em tocar o público com suas interpretações.

É isso aí. Venha você também ao Complexo Othake Cultural prestigiar esta obra, que não deixa nada a desejar, ao contrário, até ultrapassa todas as expectativas que tinham  Andrew Lloyd WebberTim Rice.

Nossos parabéns ao Jorge Takla, Vãnia Pajares e Anselmo Zolla.

SERVIÇO – JESUS CRISTO SUPERSTAR

Temporada: de 14 de março a 08 de junho
Local: Teatro do Complexo Ohtake Cultural – (Rua dos Coropés, 88 – Pinheiros)
Horários: quintas e sextas, às 21h; sábados, às 17h e 21h; domingos, às 18h
Duração: 130 minutos em dois atos (com intervalo de 15min)
Ingressos: de R$ 25,00 (meia-entrada) a R$ 230,00
Classificação Etária: Classificação livre. Menores de 12 anos acompanhados dos pais ou responsáveis legais.

 

Sobre Camila Phoenix

Mãe, Esposa, Cristã, Professora, Amante nipônica, Apaixonada por filmes, Curiosa por natureza, Fala pelos cotovelos e Escreve com a Alma.

Veja também:

Os Três Porquinhos

Peça Teatral Os Três Porquinhos e o Lobo chega no Clube Atlético Aramaçan, em Santo André

Acontece neste sábado, 22 de julho, no Clube Atlético Aramaçan, um especial de férias para as crianças. Com espetáculo infantil Os Três Porquinhos e o Lobo